A história do molho Béchamel tem várias versões . Uma das mais famosas é a hipótese  de que seu nome derive da homenagem prestada à Louis de Béchameil, o marquês de Nointel, Chefe do Palácio de Louis XIV, rei da França de quem este era amigo. De acordo com a enciclopédia culinária Larousse gastronomique.

O que eu sei é que parece uma receita simples mas, quando não é bem feito, fica com gosto de farinha, ou empelotado, ou grosso demais, ou ralo demais.Aff!   Então,  teremos 2 dicas hoje: a dica do molho branco e a dica do livro de onde foi retirada essa receita:  Le Cordon Bleu – Todas as Técnicas Culinárias.

 

É um clássico da melhor escola de culinária do Mundo, a francesa Le Cordon Bleu, considerado uma bíblia. O livro traz mais de 800 segredos de preparação e técnicas de cozinha, ilustrados passo a passo.  Inclui, também, dicas, sugestões e receitas dos ‘top chefs’ da escola. Um guia completo e ilustrado de ingredientes e técnicas, com mais de duzentas receitas básicas da mais famosa escola de culinária do mundo.

 

Molho Béchamel (Molho Branco)

gratin blog 02

Preparo: 

Aqueça  600 ml de leite. Adicione a cebola cortada em rodelas finas, as folhas de louro, grãos de pimenta, sal e noz moscada a gosto e deixe ferver. Desligue e deixe descansar por 10 minutos. Aqueça uma panela de fundo grosso e derreta toda a manteiga.  Adicione a  farinha de trigo e misture  até ficar uma massa homogênea.

Deixe fritar por 1 minuto. Importante : este é o processo para que o molho não fique com gosto de farinha.

Peneire o leite e junte-o na panela com a manteiga e a farinha de uma só vez. Mexa com uma colher de pau ou um fuê até engrossar. Deixe ferver um pouco e desligue. Prontinho!!

 

Bisous! Ate bientôt 🙂

Rafinha

 

 

 

 

Anúncios