Eu sou uma super apaixonada por arroz, mas do arroz soltinho!!! porem a parte do soltinho me gerou muita dúvida no meu começo na cozinha, ficava tensa com o arroz branco… Lavar ou não lavar? Água quente ou fria?

arrozSoltinho

Então, vamos as dicas da Cozinha da Rafinha sobre como acertar no preparo do mais trivial (e querido) acompanhamento da mesa brasileira 😀

1. Lave o arroz: Todo arroz ,que não seja integral,  sofreu um polimento que retirou sua casca protetora e fibrosa, até chegar ao interior do grão, onde está a maioria do amido. Por isso arroz integral quase não gruda.  Ao comprar um pacote de arroz branco, você pode ver uma “farinha” no fundo, que é resquício do polimento. A farinha de arroz tem enorme poder gelatinizante. Por isso, lave o arroz que for usar em água fria corrente até a água sair límpida e deixe-o escorrer por alguns minutos até que seque novamente. A água tira o excesso de amido, que age como espessante no cozimento do arroz, garante sua assepsia e inicia a hidratação do grão.

2. “Sele” os grãos: para minimizar o contato do amido com a água, refogue os grãos em alguma gordura bem quente, com o tempero que desejar. Fritar o arroz funciona como grelhar uma carne. A ideia é criar uma espécie de crosta, capaz de preservar a umidade e nutrientes internos, impedindo o transporte de substâncias entre o interior do alimento e o ambiente. No arroz, o calor acima de 150ºC queima parte do amido da superfície, anulando parte de suas propriedades. Além disso, o arroz refogado absorve menos água da cocção, ficando fino, branquinho, saboroso e al dente. Ao contrário, o arroz fica aguado: inchado, mole, translúcido, com menos sabor.

3 – Água : Não existe uma temperatura padrão para cozinhar o arroz. Sua capacidade de absorver água depende de muitos fatores, um deles é a “idade” – os grãos mais jovens cozinham mais depressa. Mas é certo que a maioria deles inicia o cozimento antes da fervura da água. Mas o tipo de panela e a potência do fogão fazem a temperatura variar. O importante é, portanto, sempre cozinhar o arroz em água quente e jamais acrescentar água fria durante o processo.

4 . Não mexa!: Após adicionar a água , mexa o arroz o mínimo possível. O movimento com talheres acaba por quebrar alguns grãos, o que colocará o amido interno em contato com água. Se precisar mexer, use preferencialmente uma colher de pau ou de plástico e seja breve e gentil nos movimentos.

Receita Iniciante: Arroz

2 colheres de sopa de óleo

2 copos (tipo requeijão) de 250ml de arroz

Meia cebola cortada em cubos

1 colher de sopa (rasa) de sal

2 dentes de alho picados

♥ Preparo

Lave o arroz . Depois de lavados, deixe a água escorrendo até que fique o mais seco possível, e enquanto isso corte a cebola e o alho. Em uma panela ou recipiente à parte coloque dois ou três copos de água para ferver.  Ao mesmo tempo, em outra panela, coloque cerca de duas colheres de óleo. Ligue o fogo e espere cerca de um minuto até o óleo começar a esquentar. Jogue a cebola picada e o alho e deixe fritar sem queimar,  até a cebola ficar um pouco transparente. Se você perceber que está muito quente tire a panela ou abaixe o fogo.

Coloque o arroz para fritar junto com a cebola e o alho. Tempere com uma colher de sopa (rasa) de sal e mexa bastante. Deixe fritar bastante até ele ficar sequinho e transparente (Isso demora cerca de cinco minutos). Quando o arroz estiver bem fritinho e começando a ficar transparente, pegue essa água e vá jogando sobre o arroz até cobri-lo. Abaixe o fogo e tampe a panela. Depois de três a cinco minutos a água do arroz já vai ter baixado um pouco. Agora pode jogar mais da água fervida, até cobri-lo novamente. Tampe a panela e deixe a água evaporar. Depois de alguns minutos prove o arroz para ver se ele já amoleceu. Quanto estiver faltando pouco para estar no ponto, desligue o fogo e deixe o arroz “descansar”, evaporando o restante da água.

E o arroz parbolizado?

Arroz parbolizado não gruda porque recebe uma espécie de “banho de silicone”, que impede contato direto da água com o amido da superfície. Esse banho, porém, apresenta textura levemente rançosa, que pode ser desagradável a alguns paladares. Se não for refogado, ficará inchado, mole e aguado. Mesmo para ele, vale o princípio de não mexer para não quebrar grãos. As versões em saquinho impossibilitam que o arroz seja refogado, mas são à prova de mexedores compulsivos.

Para os iniciantes, a receita-base é 1 xícara de arroz para 2 de água, mas isso varia de acordo com cada marca e até com a umidade do ar. Por isso, use menos líquido e vá provando o arroz quando o cozimento começar a secar. Se estiver muito duro, adicione mais um pouquinho de água. Se o arroz já estiver pronto, mas imerso em caldo, basta escorrer, por de volta na panela e proceder ao passo 4 dessa dica, sem traumas.

 

Bjs!! 😀

Rafa

 @CozinhaRafinha – Nos siga no Twitter: além da”s receitas, dicas e truques da nossa cozinha

Anúncios